Blog

Tenho conteúdo mas meu site não ranqueia, o que que preciso fazer?

Tenho conteúdo mas meu site não ranqueia, o que que preciso fazer

Navegue por tópicos!

Como uma agência de SEO que oferece consultoria de SEO, observamos as principais dúvidas de empresas e pessoas que possuem um site institucional ou um e-commerce.

Conforme abordamos as técnicas de SEO, muitos nos questionam se apenas a produção de conteúdo para blog é suficiente para um site rankear bem um site no Google. 

Então, para esclarecer de vez o que é necessário implementar em seu site para que ele esteja bem posicionado no ranking, elaboramos este artigo. 

Nele, vamos apontar as principais técnicas de ranqueamento, sendo o conteúdo original e relevante uma delas. Acompanhe! 

O que é SEO?

Em resumo,  SEO é uma sigla para “Search Engine Optimization”, que em português significa “Otimização para mecanismos de busca”.

Ou seja, o SEO consiste em um conjunto de técnicas utilizadas para ranquear um site na no buscador (Google, Bing, Yahoo, entre outros).

As estratégias de SEO geralmente são focadas nas diretrizes do Google, pois hoje ele representa quase 90% do mercado de buscas no Brasil

Então podemos dizer que SEO é focado na melhoria do posicionamento orgânico de um site, para diferentes termos de buscas.

O que, por consequência, é capaz de melhorar a performance dos sites, em acessos, visibilidade e inclusive no que diz respeito à conversão, que pode ser:

  • De vendas (e-commerce)
  • De cadastro em formulário de contato (sites institucionais)
  • De download de material rico, entre outros. 

Conjunto de tarefas ou o Ciclo de SEO

Gostamos de falar que SEO é um ciclo, que envolve: Mensuração, planejamento, sugestões e implementação, produção de conteúdo, linkagem interna e externa, análise de usabilidade e conversão.

Conjunto de tarefas ou o Ciclo de SEO

Conjunto de tarefas ou o Ciclo de SEO

O conteúdo, como você pode ver, é uma parte desse ciclo, então podemos responder que somente o texto não é suficiente para obter ranking.

Mas vamos te explicar melhor o porquê, falando um pouco sobre alguns fatores do ranking do Google. Confira!

Quais os fatores de rankeamento do Google?

O Google utiliza centenas de fatores de ranqueamento – muitos deles ninguém sabe quais são (e isso é o que o torna tão complexo), ninguém tem uma receita de bolo que funciona para todos os sites em todos os segmentos.

Por isso dizemos que a mensuração é um processo muito importante do projeto de SEO, pois analisando e ajustando uma página, aplicando as boas práticas e sempre revisando o conteúdo é que conseguimos um bom posicionamento.

Mas temos alguns critérios de ranking que são bem conhecidos e divulgados, que são:

1- Mobile First: como está seu site na versão mobile?

Você sabia que desde julho de 2019 o Google primeiro lê o seu site na versão mobile?

Existem vários sites que possuem conteúdos diferentes para mobile e desktop, e se essa estratégia não estiver bem definida, o próprio google diz:

AVISO: se a intenção é que a página para dispositivos móveis tenha menos conteúdo do que a versão para computador, pode haver perda de tráfego caso a indexação que prioriza dispositivos móveis esteja ativada no site, já que o Google não consegue mais a mesma quantidade de informações da página que antes. (link da informação)

Tem uma ferramenta do google que você pode analisar como está seu site na versão mobile e receber um relatório de dicas de otimização. Link da ferramenta de teste mobile

Em resumo, além das informações que o google está lendo do seu site na versão mobile, o tempo de carregamento de um site tem que ser amigável para um usuário acessando através do 4g, o que já leva a questão do nosso próximo tópico sobre pagespeed!

2- Pagespeed: tempo de carregamento e experiência do usuário

O Google considera a experiência do usuário algo realmente importante. 

Tanto que recentemente o Google divulgou sobre o Core web Vitals, que visa apontar sugestões de melhorias de usabilidade e no tempo de carregamento de um site.

Temos um texto mais detalhado sobre este aqui assunto: Google Page Experience e as Métricas do Core web Vitals

3- Produção de conteúdo: original e de qualidade

Texto não é tudo, mas é essencial para um projeto de SEO.

Não é apenas um conteúdo focado no ranking do Google, o seu conteúdo também precisa ser focado no seu usuário. 

O Google divulgou um guia para avaliadores de conteúdo, ele é chamado de Guidelines (link do pdf em inglês).

Neste documento o Google fala sobre o E-A-T (sigla para Expertise – Authoritativeness – Trustworthiness), que é um conceito apresentado pelo Google como fator de avaliação de qualidade de uma página. 

Mas o que significa E-A-T?

EAT é uma das formas do google medir a qualidade da sua página, então temos:

  • E = Expertise – especialização: você mostrar que sabe do que está falando
  • A = Authority – autoridade: você é reconhecido como autoridade no assunto
  • T = Trust – confiabilidade: o usuário se sente seguro para comprar no seu site, ou preencher o formulário? (Certificado de segurança, dados sobre a empresa, página de contato, etc)

Obs: existe um outro fator de ranqueamento chamado YMYL (your money, your life) ou “Seu dinheiro sua vida”. Essa diretriz é para sites que falam sobre saúde. Se este for seu caso, oriento a leitura deste artigos  em que falamos sobre marketing digital médico

4- SEO On page: palavra-chave, url, títulos, descrições etc

Quando falamos de SEO on page, estamos falando de diversas otimizações que devem ser aplicadas em uma página, com o objetivo de facilitar a leitura e o entendimento do usuário e é claro de melhorar a leitura dos robôs do Google.

Em resumo o SEO On page consiste em:

  • Definir a palavra chave a ser trabalhada
  • Pesquisar a semântica dessa palavra (ou seja, suas variações)
  • Usar a palavra no title e description da página
  • Incluir a palavra chave na url
  • Usar a palavra no título do texto
  • Trabalhar a palavra chave e suas variações de forma fluida no texto
  • Escrever o texto em tópicos pra facilitar a leitura do usuário 
  • Realizar a linkagem interna para outras URLs relevantes
  • Ter uma imagem condizente com o texto e inserir o texto alternativo (alt)

Parece fácil?  

Mas na verdade não é, quando realizamos essas ações nosso foco não é só no buscador, é também no usuário.

Então de nada adianta eu seguir todo o on page, se o texto não passa a informação que o usuário precisa (EAT), se o site demora muito pra carregar (Pagespeed), se a versão mobile do o site mostra um conteúdo diferente da versão de desktop (mobile first) e diversos outros critérios que avaliamos e analisamos diariamente para conseguir entregar bons resultados.

Entendeu que para ranquear um site, é preciso mais do que conteúdo?

Conforme você pode ver, apenas trabalhar o conteúdo do seu site não é o bastante para conseguir ranqueá-lo bem e aumentar o tráfego orgânico do seu site. 

De fato, o conteúdo original, escrito com qualidade, auxilia muito nas ações e técnicas de SEO.  No entanto, é primordial analisar a parte técnica do site considerando alguns dos fatores de ranqueamento citados neste artigo. 

Caso precise de uma avaliação completa e de um parceiro para te auxiliar a chegar ao topo do google, conte com a expertise de uma agência de SEO

A DGAZ é uma agência de SEO especialista em consultoria e implementação de técnicas para grandes marcas em diversos nichos e segmentos, construindo cases de sucesso ao longo de 20 anos no mercado de SEO e Google Ads

Entre em contato com a nossa equipe de especialistas e impulsione seu site com as estratégias de SEO mais inteligentes! 

DGAZ - Agência Especializada em Marketing Digital

DGAZ - Agência Especializada em Marketing Digital

A DGAZ é uma Agência focada em Marketing Digital. Somos uma Especialistas em SEO e Google Ads Partner Premier, ou seja toda nossa equipe é certificada pelo Google. Nossa meta é gerar resultados para sua empresa.  Clique no link abaixo e acesse:

Confira outros artigos sobre Marketing Digital

Shopping Basket